sábado, 31 de maio de 2014


Se eu pudesse, de uma penada só, escrevia uma sinopse de todos os textos que escrevi, e vou escrevendo aqui e ali, uma eremita em movimento, e causava nos vossos corações, uma síncope, certo? Mas nem eu, nem vocês, pretendemos tal fatalidade. Até já! Daniela, sem cravo e com canela, em xícara de café...Mas tudo o que é bom e de valor, faz-se esperar, se bem que é verdade, quem espera, desespera! E que o digam os sacanas que eu estou a denunciar, viciados naquela dolorosa ansiedade, a prozaques, valiuns e outros químicos, em doses industriais, porque a consciência não dorme, e Deus muito menos, meus caros!

sexta-feira, 30 de maio de 2014


Se não fosse a urgência de somar textos ao meu/vosso blog, ia de férias para uma praia paradisíaca banhada por uma intensa luz solar, sumos naturais de papaia, saladas frescas com marisco, esplanadas com amigos conversadores, educados e cultos, regressar por exemplo à baía de Luanda onde os meus viveram os seus primeiros de casados, num dos prédios de cara para o mar. Um dos meus amigos do Facebook, comparou-me com o escritor Pepetela, confesso que li mais livros de José Saramago, que tive a honra de conhecer na companhia da esposa, Pilar Del Rio, a qual nos meus 33 anos, subtriu uma década! Mas agora espicaçada a curiosidade vou ler os livros que puder deste insigne escritor africano!

A Diana e o Pedro, terminam a Licenciatura, em Julho, apetece-me dançar e cantar de orgulho, mas não sou dada a euforias, talvez aproveite o fim de semana, se o tempo estiver tão dourado, iluminado e quente, como hoje, para ir dar uma caminhada pelo calçadao da praia de Espinho.

Boa-tarde a todos, cumprida a missão matinal, fui visitar a minha avó, dei um jeito nas flores e fiz umas orações que me vão dar ânimo para os desafios de hoje, fiquei triste porque o meu tio já deu uma parcela de dinheiro e o marmorista ainda não cumpriu o combinado, a campa ainda está em terra e os funcionários do cemitério esperam que os familiares capinem as ervas que vão crescendo, é o que farei durante o fim de semana.

quarta-feira, 28 de maio de 2014


Tenho marcado ausências no ginásio mas em contrapartida as caminhadas deixam-me os músculos das pernas doridos e os pés feridos de morte, bolhas parecendo bolsas aquáticas de plasma, mas o caminho faz-se andando. A password aqui no Tropical Burguer é ondaonda a fazer lembrar o Verão numa Primavera molhada, os passeios cheiram a flores que pendem para as ruas a espreitarem dos muros das casas apalaçadas. Às vezes detenho-me a olhar para as colunas a imitar o estilo grego, as sacadas, os telhados, as portas de gosto requintado, as maçanetas de fino tom dourado, as árvores que refrescam o quadro num cenário ordenado com harmonia e justo equilíbrio, este é o meu olhar curioso pela arquitectura e isto e mais traz-me à memória uma incursão da minha mãe pelo Gabinete de Ingresso ao Ensino Superior, em que lhe deram uma resposta à altura da prrgunta formulada.

Boa-noite a todos os leitores, passei por aqui para agradecer ao Daniel o facto de ter ligado ontem ao fim da tarde, da Província de Benguela. Bem haja e saudações para todos os africanos que de tão longe e perto na medida em que a Internet torna o planeta Terra, uma aldeia global, estão a seguir a minha avassaladora narrativa e os meus vídeos através do youtube.

terça-feira, 27 de maio de 2014


Ontem não foi exequível voltar aqui. Aproveitei a oportunidade e fui buscar três portas em madeira de riga, a mesma de que é feito o soalho lá de casa. A oferta do nosso amigo N. que disponibilizou a carrinha da sua empresa para nos dar boleia em simultâneo com o transporte das referidas portas, que vão ter bom uso, leva-me a fazer um agradecimento público aos seus pais que o educaram nos valores nobres que o definem como pessoa, educado, respeitador e solidário. Este brasileiro do Sul, cuja família está ligada à construção civil, não me deixa cair na tentação de me tornar igual ou pior do que os personagens negros desta trama.

segunda-feira, 26 de maio de 2014


Pausa para almoço, façam o mesmo e bom apetite, já dizia a minha avó Maria Luísa, na sua sabedoria de Godim, o corpo não tem raízes! E a água não tem cabelos! Foi ao encontro do Mestre, o ano passado a 8 de Agosto, fazia 90 anos a 13 de Outubro, joguei as últimas pétalas e ainda sonho com ela na sua beleza rara que se chama humildade, tinha um pulmão desfeito do trabalho penoso na cozinha do Imperial, era o corpo e a alma do restaurante, no tempo da madame casada com um broto, uma cougar portanto, uma patrícia casada com um favelado e uma grande estima pela minha avó, é o que me importa...

Mas eu já avisei, não tenho vocação para vitima, até à data, sobrou-lhes tempo para espalharem o terror na minha casa e na minha família, a partir daqui quem dita as regras sou eu e vou apitar o final do jogo, vencer e rezar a Deus para que a estadia na jaula seja longa, não lhes vai faltar nada, é isso o que pretendemos, certo? A mim ninguém me mata o Pai, o único que eu conheci, assalta a minha casa, rouba todos os meus bens, vandaliza o efificado e ainda se fica a rir? Não, eles vão ficar é de soltura se os magistrados no bom uso da sua beca fizer justica salomonica! Ou então, a justiça é uma grande bosta ou cagada, algo do género que fede à distância, e a mim também vai apetecer matar, roubar, aterrorizar e vandalizar, só que depous bate aquele meu bom carácter, porra que isto é tremendo, eu quero entregar a minha alma a Deus em bom estado! E ve-lo face to face como nos meus sonhos, ou terei de dizer Revelações?

Bom-dia, o Porto hoje não acordou agoniado, antes porém soalheiro, ainda não passei pelo chão de riga da minha rica casinha para dormir porque encontrados uns livros e uns utensílios de cozinha que me fazem falta, servi-me do primeiro mmetro da manhã como taaaaaxi para transportar tais relíquias. Sei que o Eça era um escritor diurno e usava a luz matinal para começar o seu exercício disciplinado de escrita diária, a mim adianta-me muito ser disciplinada, nesta perseguição desenfreada às bruxas, ou antes à Joana D'Arc, que estes atrasados mentais pensam que eu sou a reencarnação, vejo-me grega para fazer diariamente uma refeição decente, quanto mais ter tempo para andar de lado para lado como os gitanos nos shoppings e cafés para carregamento da bateria do meu tablet oferecido por amigos, os meus 2 fervorosos Apóstolos, sim Jesus tinha 12, eu tenho 2, nada mal para quem não tem a grandeza do Mestre, mas de tentativa e erro vou recheando as agendas com as minhas escrituras baptismo dado aos meus pensamentos diários por uma drogada durante 20 anos e 7 anos presa que hoje é uma das responsáveis da associação onde o Cucu Pop Star foi esconder o cu, porque decididamente quem tem cu, tem medo!

Finalmente o Sol deu o ar da sua graça, dignou-se aparecer a partir de 6a fa, para regalo dos olhos, mais luz dispõe qualquer um a um estado de maior conforto, o doce nunca amargou, o calor nunca estorvou, digo eu, roupas mais leves, cadeiras dispostas nas esplanadas, bebidas refrescantes com sabor a limão, praia, piqueniques, festivais de música, cinema ao ar livre, parques de campismo, passeios pedrestes para reconhecimento de cidades e aldeias, celebração da vida como ela tem de ser, saudável, animada, feliz!!!

quinta-feira, 22 de maio de 2014

Boa-noite a todos os meus leitores e leitoras que contribuem com a sua leitura para o crescendo do número de visitas de página do nosso blog. Chove desde 2a fa na minha cidade, vesti uns jeans clockhouse com o logotipo da caveira à laia dos piratas, desenhada com minúsculos metais prateados no bolso direito, uma camisola com riscas cinza e rosa e as minhas botas timberland, em tom de caramelo, mochila às costas, tinha começado a chover não voltei a casa para ir buscar o guarda-chuva e levei com um banho daqueles para esquecer, cheguei ao café como um pinto encharcado mas nada que deixe amolgadelas permanentes nos ossos, por enquanto, com o avançar da idade se verá, até lá aguentei a roupa molhada no corpo e pedi a uma pessoa da minha estreita confiança, até prova em contrário, para ir a casa procurar o meu porta - óculos, aliás um dos, faço colecção, sem eles fico pior do que uma mulher nua. Um café Sical depois e um chá verde da Gorreana, o chá dos Açores, aqui estou pronta para tudo, rija como o aço, as três primeiras letras, e res, coisa, que rima com dores e dores de aço? São daquelas que se aguentam haja o que houver. Para quem não saiba e eu própria tive conhecimento do facto faz pouco tempo, através da minha mãe, talvez ciúme que ela guardou muito tempo, fui amamentada pela minha ama de leite, de tez negra o que faz de mim a branca, sardenta mais negra de sempre em contraposição com o Michael Jackson, o negro mais branco. Não que isso me afecte, até me deixa duplamente orgulhosa, do lado da minha bisavó materna, alta, alva, loura e de grandes olhos azuis herdei um certo ar escandinavo, o meu cabelo louro escuro e as sardas são o carimbo e depois o ímpeto da savana africana resulta numa mistura entre beleza natural clássica com um travo exótico.

domingo, 18 de maio de 2014

Vou dormir o sono dos justos, porque os outros têm de tomar prozac, de outra forma o João Pestana anda de pantufas e gorro por outras paragens...

sábado, 17 de maio de 2014

Um Pulitzer é bem recebido, não anseio a Lua, o Sol basta-me...
Logo ali recuei até à infância, a arminda colou a mão na minha e de olhos arregalados, cismei, mas o que é isto? Boas-vindas calorosas demais para os meus gostos simples. Culto e almoço depois, seguimos viagem numa carrinha cinza com melhor aspecto e assentos mais suaves, num stand qualquer ainda valia uns trocos. O calor alentejano moeu-me os músculos e terminada a viagem, dei por mim a subir as escadas até um apartamento de luxo, placa de indução, terraços amplos, mobiliário requintado e moderno, uma paisagem verdejante numa primavera grávida de cheiros intensos, brisas amenas e muita luz, mas todo aquele cenário não comprava a minha liberdade. Eu sabia ao que ia, investigar e pular fora. Foi o que fiz, quinze dias depois, mas a experiência breve pareceu uma eternidade, sem nunca ter passado por big brothers e sucedâneos, sei de cor o que isso é, quanto custa em sacrifícios, e o que vale, nada, porque nos rouba energia, tudo, porque aprendemos que uma agenda onde deixamos os nossos pensamentos diários vale mais do que o mau uso que aqueles falsos pastores fazem dos textos mais sublimes da humanidade, a que damos o nome de Bíblia. Pois, é nestes dias assim José Saramago, que eu precisava de te ouvir dizer, " não digas que és uma jovem escritora, porque então eu terei que dizer que sou um velho escritor ". E eu humildemente, tinha-me apresentado como autora...mas tu fizeste com humildade, a ressalva. Há episódios inesquecíveis porque inesperados vivenciados com gratidão, principalmente porque o protagonista que tinha acabado de ser galardoado com o maior diploma literário a nivel planetário permanecia, igual a si mesmo, simples, genuíno e autêntico como as planícies alentejanas, as flores, as árvores e os bacorinhos.
Num dia de calor como hoje lembro-me da arminda teresa ramos, a alentejana que ficou em Elvas,  a remoer no meu mau feitio, " que eu era de gancho e trocista ", ninguém é perfeito, e endureci com os factos. Quando saí da Azambuja,  da quinta a quem sabiamente alguém baptizou " das formigas ", porque as minhas " escrituras ", só precisaram de uma quinzena para enfurecer de morte a rainha do mambo como a nidia lhe chamou, com bastante graça, convenhamos, levaram-me a mim e às outras encafuadas numa carrinha branca de tão velha parecia ter sido recusada por um sucateiro com resteas de brio, directamente para o culto evangélico, em Lourel, onde fomos mimadas com cantorias gritantes de endurdecer os ouvidos mais duros e resistentes.
21 minutos depois da meia-noite, tive uma ideia para este poema: Não Se Pode Ser Feliz

Quando os outros invejam as nossas
mãos dadas
e cobiçam os beijos
que ainda não demos
e as suas vidas de
tão fracassadas
fazem crescer vermes nas
asas
dizem de nós, desgraçados
amantes
sem eira nem beira
de algibeira vazia
as risadas de escárnio
abalonadas com arrogância
são a fragrância inacabada
de quem não sabe
cheirar as flores
ouvir os pássaros nos
ninhos
deslumbrar-se com coisas simples
e na sua ignorância infinita
o único universo que
conhecem é o pequeno
círculo do umbigo
com o qual todas as noites
adormecem.
Valeu a pena ter ficado na esplanada, o cabelo ao vento até adquiriu electricidade estática,  em amena cavaqueira depois com amigos para entreter o tempo até à chegada do primeiro metro da manhã, pouco depois das 6 saborear 2 pães de leite, chá verde saciante e um café estimulante, ouvir, ver, sentir a boa disposição de fim de semana...tudo muda 6a fa à tarde. Uma senhora fez comentários sobre a mulher barbuda que afinal era um travesti, vencedora das cantorias europeias, alguém mencionou o jcb e outra senhora atalhou, " ah, esse ao menos tem classe, sempre com a cara limpa ", sem pêlos, digo eu...
Antes gomas, do que tremoços, voltarei aqui para me inspirar em conversas matinais de confeitaria, com sabores e aromas vários, a bolos, café, chá, pão, torradas, música ambiente e clientes que chegam e partem e um dia se lerem este blog, vão pensar que serena e discreta eu imortalizei aquele segredo da infância bem guardado, no coração de uma mãe que se via obrigada a comprar ao filho, para que ele não chorasse, rebuçados embrulhados em celofane vermelho. Agora percebo porque há homens cujo fetiche são unhas das mãos e pés, pintadas de vermelho e se tornaram com o avançar da idade, benfiquistas, é que acompanhavam as mães ao cabeleireiro, todos os santos sábados, de manhã.  Eu acompanhava o meu Pai, em longas viagens estrada fora na Daf e na Mitsoubishi, ignorando o pó amarelo da estrada e fixando sempre o olhar no azul do céu a perder de vista, de tanto guardar o azul as outras cores perderam a importância, vou comprar verniz azul, de tanto gastar, só sobreviveram o amarelo, roxo, bordeaux, verde alface, laranja, já podia pintar um arco - íris nas mãos e lançar para o Céu! 
Tenho as unhas pintadas de amarelo, o azul está de castigo, mas o laranja é a cor da primavera/verão fashionista, uma cor quente assim para acompanhar o calor do verão, a fazer lembrar, laranjas, mangas, papaias, pássaros coloridos, estrelicias, vulcões, missangas, mas acabei de ouvir uma história invulgar agora mesmo, na confeitaria, um senhor, tinha de ser um homem, na sua infância, chorava sempre que via uma senhora com as unhas pintadas de vermelho, porque pensava serem rebuçados...espero não fazer chorar nenhum miúdo que confunda as minhas unhas com gomas, certo? 
O meu poema preferido, escrevi na cidade do Porto, na véspera do meu aniversário,  data de 98-02-27. A preferência deve-se a um dos episódios mais tristes da minha vida como autora, o orelhas jumbo irrompeu pela casa fora com a arrogância que rima bem com ignorância, a faladrar que o amigo dele dani lhe tinha dito que o poema das gaivotas não tinha sido eu a escrever,  o poema é sublime não é?  Acertei-lhe em cheio nos estrogenios mal disfarçados de testosterona e fiz aquele gesto mal educado, que me soube tão bem, tive mesmo tempo para saborear o momento histórico,  reenviando para o destinatário, o tal amigo que por inveja estava a dar luta àquela que lhe tinha subtraído o amigo da sua companhia e tinha colocado, a sacana, um ponto final às noitadas de copos no Kiss, e já agora, terminei em grande, diz ao teu amigo que não sou eu que escrevo, mas o rato Mickey, que vive debaixo da minha cama! Embrulha em celofane e leva...Vamos ao que importa: Descem Gaivotas Sobre Os Telhados

Da minha janela
vejo as gaivotas
que descem sobre os telhados
olham a cidade
com majestade
e depois
voando
levam as casas
e os meus olhos
nas suas asas
são senhoras do seu bico
insinuando voos rápidos
umas vezes,
demorando nos peitoris
das casas, outras
para de novo
riscarem o céu
como bem lhes apetece
indiferentes
aos sinais de trânsito
que existem cá em baixo.

Digam da vossa justiça, comentem, subscrevam e partilhem informação sobre o meu blog, o talento ou talentos não são meus, antes foram emprestados, um dia lá terei de os devolver com juros, por isso e muito mais sem tornar este blog uma ode religiosa, suponho que já perceberam que a minha caminhada tem sido feita tendo Jesus Cristo como Anjo Da Guarda, alguém poderá desejar mais? Não sejamos gananciosos,  mas na minha vida com Jesus TUDO, sem Jesus naaaaada...

sexta-feira, 16 de maio de 2014

O que um chá verde da Gorreana e uma tosta mista a fechar com um café Buondi, o meu preferido ex-aequo com o Sical fizeram na 4a fa, refeição frugal e cafeína,  combinação perfeita para mentes despertas. Hoje, como de costume, à noite ao jantar uma líquida sopa
de grão e espinafres à moda do Popeye, café Buondi com canela, 1 garrafa Luso de fruta, no caso, limão, e estou a finalizar excepcionalmente porque me apetece, com um gelado top-down de doce de ovos!
Daniela, continua, chega-lhes a vara,  o Che na sepultura até se há - de rir à fartazana!

quinta-feira, 15 de maio de 2014

Meu amor, espero que tenhas saboreado o teu último aniversário em liberdade durante os próximos tempos, ou pensas que deste lado do azul atlântico só há santos, e se não gostares da sopa azeda na penitenciária, temos pena põe açúcar. Mas tem calma, vais ter companhia, a dracabolica e o cucu pop star!

O Professor ficou estupefacto por eu preferir Bocage a Pessoa, tem dias...mas ontem a meio da tarde escrevi o que segue instigada por um mote lançado pelo Kaduco, que nos últimos 2 anos tem sido o meu guru, com as suas criticas, conselhos e orientações que não sigo à risca mas respeito.  Aqui vai: Aquela poveira podre, a embandeirar em arco, o café do pai dopou para se afiambrar da herança, com a pança recheada e esganada de fome, foi dar uma mocada com outro que não era o seu homem, alvíssaras aqui d'el corno, já sou rei, tenho coroa, esta puta foi fazer um bastardo armada em séria e boa, não acaba aqui a história para vosso gáudio e instrução, em dia que ignoro, o homem usou da razão, deitou veneno das formigas em doce líquido alcoólico, ou alguém por ele deitou, mas o certo é que marou. Chegado o funeral, estando o meu pai presente, ameaçou cruela, a feia, " tu és o proximo ", naquela voz de diarreia,  ah! Que pena, nesse dia eu faltei à reunião familiar, não tenho por hábito frequentar baptizados, casamentos e funerais, mas asseguro-vos, a bruxa saltava aos ais sem apelo nem agravo, levava um pontapé na ratazana velha e decadente e ia zurrar espatifada em cima do tampo da urna indubitavelmente doida e meio dormente...daniela ontem de tarde com a poesia sarcástica em alta, continua miúda, nao és o Che mas chegas-lhe a vara!
Para não me acusarem de vos provocar uma crise de ansiedade, vou levantar um pouco o véu...Azurara Beach Party! Eu estive lá e muito bem acompanhada! 

quarta-feira, 14 de maio de 2014

Há dias que apetece escrever canções: o coração é um bule do chá que já esfriou de tanto esperar por alguém que já passou, o meu amor já buliu e mudou de lugar mas nunca mais encontrou outra chávena onde assentar, tem fogão e geladeira, tem comida a estragar, tem você que partiu com promessa de voltar, todo o mal que eu lhe fiz, cada conta eu já repaguei e o saldo é ser infeliz sem a única mulher que amei, é destino ou crueldade, conhecer a alma gémea, que um dia a voar aterrou na base aérea? O coração escureceu, o olhar já não tem luz, o amor se vendeu por um preço que não condiz, e o parvo desta história só não morreu por um triz, quem dano faz ao seu amor compra uma suite no inferno, vender gelados perto do lume é um mau negócio o ano inteiro,  o meu amor é um anjo porque me quer resgatar, mas o relógio já não tem corda para o tempo recomeçar...escrevi directamente no telemóvel, no dia 16 abril 14.

terça-feira, 13 de maio de 2014

Continuando, para vossa instrução, desde 2005, tenho tido à perna, começando por morderem o meu calcanhar, a prostituta séria da irmã do meu pai, ( o único que eu conheci, o herói do Mucaba, João Magalhães de Carvalho ),  o açoriano obcecado e chifrudo orelhas Jumbo, a fazer lembrar os aviões e longe de tentar ofender  o Hipermercado que leva esse nome, e também
as orelhas dos elefantes, grandes e afastadas das têmporas,  a abanar ao vento,  e em terceiro e último lugar, a fechar este trio esquizofrénico o cucu pop star do p...nascido em Lamosa, Ser-
nancelhe, criado desde o ano e meio na Madeira, " que lhe deu tudo " segundo o próprio,  " tudo " e os vícios,  menos os valores nobres, constatei eu quando regressando a casa 2 anos sofridos depois, encontro 17 dias após 10 de Julho do ano passado, um bilhete escrito pelo punho direito dele, com um enunciado de um anúncio das páginas do relax do diário JN, em que um prostituto
Brasileiro publicitava os seus serviços,  atendia homens, senho-
ras e casais. A saga tem continuidade, não percam de vista o vos-
so telemóvel,  o vosso tablet,  portátil ou pc...online para visuali-zarem em primeira mão este livro digital, o primeiro, em papel,
escrito aos 12 anos, encontra-se na bag, para ser lido pelos inte-
ressados, o título " Pela Mão Do Teu Sonho " é o relato feliz da
minha infância em Angola.

segunda-feira, 12 de maio de 2014

É assim, e assim tem que ser...doa a quem doer a verdade urge ser contada. Em 2007, o Dr. B. perguntou-me se eu me sentia perseguida e eu respondi negativamente, segundos volvidos emendei atempadamente,  penso, talvez pelo meu ex - marido,
o ninja? Ao que o médico psiquiatra, deixou escapar generosa-
mente  para meu bem, para eu me sentir avisada,  " o seu mal
foi ter ido para os Açores. 
Hoje dei por mim a pensar, porque são perseguidas as pessoas diferentes, mesmo quando essa diferença, é para melhor? Deixo este item à vossa consideração, reflexão e intuição. 
Dia 12, o meu número preferido e também a soma de 5 e 7, certo?

domingo, 11 de maio de 2014

Entre nós, que ninguém nos ouve, fiz escolhas que só me deram prejuízo, pobres em todos os sentidos, vazias porque impossível encher um vaso vazio cuja pretensão é permanecer nesse estado, perdi uma vida, dinheiro, bens e o meu tempo, quando podia ter feito transbordar um vaso meio cheio, entendem-me perfeita-
mente, ou não fossem os meus leitores sábios em experiências vividas tão ou mais dolorosas do que as minhas. Isto faz-me lem-
brar certo homem, que entrando numa loja para comprar uma cruz mais leve do que a sua se achou tentado a trocar mas todas as outras eram mais pesadas.

sábado, 10 de maio de 2014

Têm mesmo a certeza que vivemos tempos em que a expressão se liberta livremente, sem qualquer tipo de amarras? Também escrevo poesia lirica, mas passo a maior parte do tempo acordada, certo? Canções, poesia e demais textos apaixonados tomam o seu lugar no canal 7212 daniela, do youtube.  Youtubianos do mundo leiam também o blog, este é,  o primeiro de muitos,  ganhei o gosto ao tablet, tornamo-nos inseparáveis,  numa gula assumida que se chama liberdade, liberdade e liberdade de dizer o que tem de ser dito, com a alma, o coração,  o corpo, o espírito,  a mente e a coragem. Eu sei meu amor, não me esqueci ainda, a memória não me traiu tanto como tu, mas disseste que a qualidade que tu e o teu pai, mais admiravam em mim, era a coragem. E eu a pensar que era a inteligência! 
Se o governo desta santa à beira-mar plantada dá o pior exemplo no que à gatunagem diz respeito, como podemos sequer sonhar autoridade de acusar os pilhas cobre,  ferro e demais sucata? Que saudades de um ilustre, sábio e carismático Francisco Sá Carneiro da minha adolescência e alguns cartazes colados noite fora sem uma bebida saudável e legalmente permitida, nas paredes à Rua de Serpa Pinto, onde agora se impõe com imponência uma catedral não católica...

terça-feira, 6 de maio de 2014

Os vermes quando não têm vida própria importunam a área   dos outros e se por desconhecimento lhes dermos espaço para manobras maquiavélicas estamos fritos, é que a covardia deles habilita-os a manterem-se na sombra para fazerem as produções mais impensáveis de filmes de gosto duvidoso, telefonemas anónimos,  mensagens anónimas, postais colocados nas caixas de correio por datar e assinar, como convém,  sem preverem que as autoridades têm técnicos habilitados para análise detalhada de caligrafia. O crime não compensa, cedo ou tarde recebem o retorno, mas não há forma de aprenderem e quando pensam que o dinheiro compra tudo, a coisa tende a piorar...
Verão de 2012, recebo uma chamada de número privado do palhaço do costume,  a informar-me que era o diabo e tinha sido ele a afastar o meu marido de mim, é suposto a entidade empregadora despedir o empregado. O que prova que algo correu mal nos planos conjuntos da eliminação do alvo e o elo mais fraco teve de ser afastado para o estrangeiro para não ser constituído simultaneamente, arguido e testemunha. 
O que se aprende conversando com quem sabe, oitocentos anos anos antes de Jesus ter nascido estava prevista a sua vinda ao mundo e também a sua crucificação numa época em que não existiam tais métodos de execução sumária...

domingo, 4 de maio de 2014

As pessoas vão lendo os textos do blog mais rapidamente do que eu escrevo, deixam comentários via mail e subscrevem, sem leitores a escrita seria árida, mas não é o caso. Pena que Jesus não tenha deixado obra escrita, os Apóstolos foram os jornalistas da época e honraram a missão difícil de seguir e escrever simultaneamente sobre o maior Formador de pensadores do mundo. Jesus dos tempos modernos teria um tablet e seria internado num hospício se proclamasse ser filho directo,  uno e indivisível de Deus, a cruz era destinada aos ladrões daquele tempo, mas quem pode roubar o que é seu? Não saiam daí...

sábado, 3 de maio de 2014

E gosto também dos girassois, o amarelo faz-me lembrar a cor do sol e são a definição mais pura da simplicidade no que às flores concerne, concordam? 
Já outros disseram e ajuizadamente, que o caminho se faz, andando, que o digam as minhas sapatilhas quase irreconheciveis de rotas,  empoeirados e molhadas da chuva e/ou ressequidas do sol. Eu sei, estou em falta com o ginásio mas os músculos já protestam do esforço exigido durante as caminhadas.  Ontem passei pelo karaoke e cantei a penúltima canção da noite, papel principal, da Adelaide Ferreira, " uma das melhores vozes que por aqui passaram ", eu sei, e agradeço. Dia magistralmente bem passado, quem tem amigos assim não morre triste, nem esfomeado muito menos na cadeia, liberdade de expressão, lembram-se, o princípio principal da revolução dos cravos, apesar de eu manter o meu gosto pelas belas orquídeas...

sexta-feira, 2 de maio de 2014

Ninguém é pobre senão de juízo,  então porque todos teimam em ser estupidamente ricos? 
A Fé em Jesus, não sendo este um blog religioso,  faz-me crer que um dia o filme integral da nossa vida vai passar diante de cada um de nós,  vamos encontrar-nos dentro dos nossos olhos,  e estaremos também em audiência particularrissima com o anfitrião desta Casa. Diz o povo, a ocasião faz o ladrão,  eu dei a oportunidade e o ladrão aproveitou uma nesga, tira, brecha por onde se esgueirou à má fila para causar danos, roubo e morte... O energumeno, a mando da viúva negra, aproveitou cada segundo que eu não vigiei...Vou dormir, logo o dia acorda de novo com sol. Sabes meu amor, algumas traições depois deixaste de ser o centro da minha atenção,  mas espero talvez com a ingenuidade de uma adolescente que retomes o teu lugar no comboio da minha vida, o de melhor amigo, para desabafos a altas horas da madrugada, afinal abençoados os homens que amam as mulheres. Mulhereeeeengo,  pois sim, as mulheres dizem, têm manha de sete raposas e a carne é fraca e o cérebro ruim...
Querida madrinha,  nem sei se ainda vives ou sequer se estás no Lar em Ribeira de Pena, ( perto dos teus dois filhos, o Neca e o Zeca, o meu tio Chico já morreu faz tempo ) já muito velhinha, informação que procurei, mas se tivesses feito estas assombrosas revelações terias poupado muitos desgostos ao núcleo duro da minha família e falando por mim redobrava a vigilância à minha igreja e teria impedido a entrada ao maior demónio que alguma vez entrou dentro das minhas castas portas. 
Resumindo, lamento vivamente que a minha madrinha tenha levantado o véu tarde demais sobre o drama pessoal do meu tio E. " O teu tio quando liguei a perguntar se ela já tinha ido ter a criança respondeu com uma voz agoniada que ela ja tinha ido ter o filho do outro...Por isto e mais o meu genro, futuro jornalista de renome, sabiamente lançou o repto avisado " você tem matéria para explorar na família do seu pai. Não querendo ser abelhuda  devo somar que sempre me causou estranheza o suicídio ( ? ) do meu tio E., que afinal pode nem ser meu tio, uma vez que a sacana por maldade pura, difamação ou outra razão questionável para mim desconhecida,  disse que o meu pai não era o irmão dela e que a minha mãe sabia escolhê-los ricos,  eu já não tenho essas estranhas capacidades como modo de vida...
Em comparação,  o Ninja não é assassino, nem ladrão,  muito menos p... e durante a conversa confessou-me que nunca lhe dei motivos para ser traída,  mas se as traições aconteceram foram motivadas pelo ambiente familiar...Cada macaco no seu galho e quem casa quer casa porque viver rodeado de familiares é complicado. Os anos passaram, ele cresceu, disse que  não é o que era, mudou entretanto...mantenho as minhas dúvidas,  " então já não és o papão", atirei com malícia sem maledicência gratuita. Riu e passado um breve silêncio falamos da possibilidade de almoçarmos,  tomar café ou passarmos pela FNAC namorar um livro, ouvir uma música,  em breve e retomarmos a conversa do ponto em que ficou. São 02H23, boa-noite Ninja, só queria que soubesses quando leres isto que a nossa filha torce por este campeonato, mas apesar de ser muito tarde para nós dois, eu sei também que sou de bico amarelo, já dizia a minha avó, " com ela pode ir o pobre sem esmola mas sem resposta não vai ", podemos ser amigos em nome dos bons e menos bons momentos que vivemos juntos mas a verdade e isso morde-me de orgulho,  nem todos os homens se podem congratular de ter pedido em casamento a sua miúda no primeiro encontro e estarem casados duas semanas depois num casamento que teve a duração de uma dúzia de anos,  à dúzia é mais barato, certo? Podes não ser o amor da minha vida, porque isso não existe, meteste o pé na poça algumas vezes mas já ultrapassei essa fase e não guardo mágoas desse tempo,  mas deste-me uma boa razão de nome lealdade quando me avisaste sobre o perigo que eu corria ao deixar entrar na minha casa a australopiteca encardida da irmã do meu pai que eu não conhecia de lado nenhum, muito menos os vícios e a doença mental de que padece e que ela mesma confessou um dia na casa do meu falecido avô sita na vila Arco de Baúlhe, Cabeceiras de Basto, " que era doente e que ninguém sabia "...
Quando faço um intervalo na escrita é porque não estando obcecada mas determinada a tirar as máscaras e a fazer as denúncias dos crimes perpetrados pelos intervenientes decido viver a minha vida e tirar um tempo para estar comigo própria e com as pessoas que ainda fazem parte da minha caixinha de afectos! Hoje falei com o Ninja cerca de uma hora ao telemóvel, são 02H00 da manhã,  esclarecemos dúvidas e ele garantiu-me ter conhecimento da perseguição de que tenho sido alvo desde que pisei solo açoriano pela primeira vez em 2005 e aí permaneci durante 23 dias por vontade própria sendo que o avião que me levou àquelas paragens me trouxe de volta ( ao lugar de onde nunca devia ter saído, no que diz respeito àquela ilha em geral, e em particular àquela freguesia ) à base.

quinta-feira, 1 de maio de 2014

Este ano a águia está imparável,  é mesmo um milagre de Jesus em época pós Páscoa,  clubismos à parte este ano tiraram a barriga de misérias.
E por falar no Mestre ainda não vos contei aquele sonho que me visitou no dia 21 de Março entre as 12:30 e as 13:30, depois dos tiras me terem acordado de madrugada para nada, mas cumpro sempre o que prometo dentro do exequível,  por isso e muito mais, até já num tablet, portátil ou celular perto de si!
Afinal conseguiram a entrada na Final da Liga da Europa, souberam segurar o zero, eu digo sempre que o zero também é número! 
Abençoado o gajo que inventou as sapatilhas, hoje o meu par da nike branco e azul, não há como o azul... levou-me a passear pela cidade que tenho por minha com o mesmo sentido de posse que os tripeiros têm pelo clube e pela iguaria a que deram o afamado nome no género feminino de pessoa nascida em França,  mas nem todos sabem que o significado da marca, em grego, toma o significado de vitória feita a correcta tradução!  E porque de vitórias e derrotas é feita a vida o mesmo acontece no futebol e este ano o nosso FCP não brilhou como habitualmente e estivemos anos luz distantes de um lugar mágico que só o Dragões e as Dragonesas conhecem, um imenso céu azul de campeonatos na ponta dos pés,  mas a bola é esférica e de quando em vez  distraídos tudo muda contra nós,  mas para o ano venceremos novamente porque não há bem que sempre dure e mal que nunca acabe. Deixemo-nos de coisas, da outra vez mandamos a carne e ficamos com as tripas, tanta é a generosidade que também no futebol deixamos que os alfacinhas ganhem, só porque somos generosos e estávamos ansiosos por tirar umas férias porque isto de dar chutos na bola faz mossa, umas lesões no relvado não é uma ida ao dentista por mais que o queiramos longe da nossa cavidade bucal e da bolsa...tudo isto para dizer, abençoadas sapatilhas que me levaram ao café do T. onde pude ouvir com agrado um portista dizer " hoje sou do Juventus " música para os meus ouvido, mas por enquanto estão empatados a zero a 10 eternos minutos do final...